in ,

O que esperar de ‘Um Lugar Ao Sol’, próxima novela das 9?

Christian (Cauã Reymond) e Lara (Andréia Horta)

Conhecida por ser idônea e realista na regência de suas tramas, através de histórias emocionantes e personagens humanizados, Lícia Manzo fará sua estreia no horário nobre da Globo. Ela é a responsável pela criação e escrita de ‘Um Lugar Ao Sol’, nova novela inédita no horário das 9 que, por conta da pandemia do novo coronavírus teve seu lançamento adiado duas vezes.

A trama, que tem Cauã Reymond, Andréia Horta e Alinne Moraes nos papéis principais, tem acionado o anseio do público desde que foi anunciada. Não apenas por ser mais um folhetim inédito, mas também pela sensibilidade que a novelista escreve fortes narrativas, fisgando o público sempre pela empatia e pela emoção – como em ‘A Vida da Gente’ (2011), recentemente reprisada na sua faixa original; e em ‘Sete Vidas’ (2015), protagonizada pelo saudoso Domingos Montagner.

Na história, os gêmeos Christopher e Christian (Cauã Reymond), serão separados com apenas um ano de vida, sendo um o oposto do outro e com realidades completamente distintas. Christopher foi adotado por uma família rica, foi rebatizado como Renato e cresceu em meio ao ócio e privilégio. Já Christian – que permanece no abrigo em que cresceu até os 18 anos – não teve tanta sorte assim, e acaba assumindo a identidade do irmão, que será assassinado em seu lugar. Christian vê ali a oportunidade de crescimento pessoal que lhe foi negado pela vida desde sempre, e terá que lidar com as consequências deste ato.

Discussões cívicas conduzirão a trama:

Lícia Manzo: “Gostaria de trazer para a conversa diária de quem nos assiste questões como integridade, ética, corrupção e desigualdade social – não de um ponto de vista estatístico ou factual, mas íntimo, subjetivo e humano”, afirmou a autora exclusivamente para o Globo Imprensa.

Ela, que já tem como trabalho solo – além das novelas no currículo – o seriado ‘Tudo Novo de Novo’ (2009), abordará temas como desigualdade social, educação na terceira idade e outros, que serão levantados. Sem dúvidas, Manzo, mais uma vez, tocará em feridas humanas, sociais e familiares, através de diálogos de tirarem o fôlego, seguindo os mesmos parâmetros de seus trabalhos anteriores e, emocionará os telespectadores com sua veracidade, como de praxe – fazendo jus à comparações com Manoel Carlos, responsável por clássicos no horário das 6 e 8 na emissora.

Marieta Severo, Andréa Beltrão, Ana Beatriz Nogueira, José de Abreu, Juan Paiva, Pathy de Jesus, Mariana Lima, Marco Ricca, Gabriel Leone, Natália Lage, Fernanda de Freitas e outros nomes, complementam o elenco.

A direção artística é de Maurício Farias, com estreia para o dia 08 de novembro.

“Todas as partes do corpo que o público vai ver são 100% dos atores.”, afirma Amora Mautner

Fernanda Montenegro completa 92 anos e deve ganhar documentário no Globoplay