in , ,

Traduzindo Álbuns: O diferente “Debut” de Björk

Capa do álbum "Debut" de Björk

Semana passada se passaram 29 anos do primeiro passo de Björk em sua carreira solo. Apesar de este ser seu 3° disco, foi este que lhe deu influencia global e faria dela um gênio e referencia para a geração de artistas, a cantora não só chamaria atenção pela letras e sonoridade mas também pela sua voz e estilo, a partir de 1993 o mundo alternativo nunca foi o mesmo.

 

Debut
Fotos do ensaio de Debut

Ela desenvolveu muito bem seu som no Sugarcubes (Banda que fazia parte) mas o Debut se afasta total desses elementos, Nelle Hooper e Björk trataram da produção que destacou o House mas ainda assim o som alternativo prevaleceu. Em meio ao momento das banda de rock é curioso que ela tenha ido para o outro lado, e como ela estava em Londres na época da gravação do álbum, as noites europeias eram sustentadas pelo ritmo eletrônico.

 

debut
Fotos do ensaio de Debut

E com toda essa familiarização dos sons eletrônicos como o Techno e House, veio a surgir o barulho essencial que o álbum deveria ter, vale destacar que ela não abandonou o rock e punk como parece, existiu uma mistura de ritmos que fazem do Debut um álbum original e sem igual, antes mesmos do surgimento de outros grandes álbuns pop eletrônicos que eram mal avaliados pelos críticos, mas Björk sabia o que queria fazer então preencheu seu espaço lírico com temas sobre a confusão da sociedade, sexualidade, amor e juventude

Faixas

E por falar em sociedade, ela inaugura o disco com “Human Behaviour” que é uma letra que demonstra a visão de um animal sobre a vida cotidiana, a musica possui um de seus melhores clipes que não são nada comuns, e fazer algo fora do comum na década de 90 era quase como ir contra a MTV que ditava a musicalidade da época.

 

bjork human behaviour HD - YouTube
Clipe de Human Behaviour

 

“Venus as a boy” já é um clássico e admirada por diversos fãs e artistas que apresentam covers e performances da mesma, a musica fala sobre como um garoto pode ser tão lindo como Vênus, que por curiosidade, é a deusa do amor e da beleza na mitologia romana, a sexualidade aqui é bem explorada por ela, não só esse sentimento mas vários que ao longo da sua carreira ela abordaria com mais precisão e cuidado.

 

Venus As A Boy
Clipe de “Venus As A Boy”, dirigido por Sophie Muller e faz uma referência ao romance erótico História do Olho (1928).

 

A faixa “There’s More To Life Than This” é bem diferente das outras produções do disco. a composição remete a uma conversa com alguém, ela fala sobre fugir de uma festa que está muito chata e viver aventuras diferentes, loucas e divertidas, o melhor é que de fato a musica se passa numa festa e em determinados momentos sentimos como se ela estivesse se movimentando por ambientes, a versão do álbum é gravada no The Milk Bar Tollets.

“Violently Happy”  fala sobre a importancia e necessidade de afeto por parte do compositor. ela  canta sobre amar incondicionalmente uma pessoa que infelizmente não está com ela nos momentos mais vulneráveis dela.

 

Björk Fotos do ensaio de Debut

 

Entre os ritmos do disco, no jazz temos as representantes “The Anchor Song”, “Aeroplane”, e “Like Someone In Love”cover da musica clássica de Johnny Burke. No lado eletrônico, ainda há momentos excelentes como a pulsante “Crying” que fala sobre como Björk se sente apenas mais uma em meio a sociedade, sentimento esse popularmente chamado de ansiedade. “Big Time Sensuality” que faz parte da parte dançante do disco. A música não fala sobre sensualidade em uma conotação sexual, mas de forma íntima, segundo fontes, é sobre a intimidade da amizade.

Temos “One Day” que lembra muito a Madonna em “Bedtime Stories”, a musica foi escrita Björk. Na letra a cantora apenas fala sobre um evento fenomenal que irá acontecer apenas quando todos (da terra) estiverem prontos, misteriosa e não passa dessa informação. Na tracklist também encontramos  “Come To Me” em que ela parece estar querendo acolher alguem, dando a entender que faixa é direcionada a alguém que ela conhece já que ela diz “Você sabe que eu amo você. Portanto, não me faça dizer isso”.

 

björk
Fotos do ensaio de Debut

 

O Debut chega como um presente para a geração, já que ela deixou claro que a arte dela sempre vai prevalecer sem levar em consideração notas de críticos e digamos que ela ate ajudou a quebrar essa parede com suas canções ontológicas e sons originais. Com um álbum amado mundialmente, Björk se consolidou no ícone distinto que o mundo da moda, das artes e da música precisava e isso apenas em seu primeiro álbum.

Servindo até de inspiração para a rainha do pop, Madonna. 

 

Era Debut

 

NOTA: 8.9

Emmy 2022: Veja os indicados da 74ª edição da premiação audiovisual.

‘Numanice’ não pertence a Ludmilla