in , ,

Choro de funcionários, polícia e saída do ar: O fim escandaloso de emissora de TV aberta após 42 anos

O fim de emissora que teve choro de funcionários e polícia federal lacrando tudo

No Brasil existem várias emissoras, como Globo, Record, SBT e Band. Cada uma cativa o público a sua maneira. Mas, se hoje essas são as queridinhas do público, há umas décadas atrás, o cenário era outro e hoje vamos comentar sobre o fim de uma emissora que teve choro dos funcionários, envolvimento da polícia e desfecho com saída do ar.

Para contar essa história, é preciso voltar algumas décadas no tempo, na verdade, exatamente 43 anos atrás. Se você não sabe o que se passou demais em 1980, nós vamos contar agora para você. As informações são do site UOL.

TV Tupi foi a emissora que teve a falência decretada (Foto: Reprodução/ Internet)
TV Tupi foi a emissora que teve a falência decretada (Foto: Reprodução/ Internet)

Acontece, que no dia 18 de julho de 1980, a lendária TV Tupi, que foi a primeira do país e da América do Sul, estava encerrando suas atividades. Conhecida do público por sua programação diversificada e cativante, a emissora, que foi fundada em 18 de setembro de 1950, não chegou a completar os 30 anos no ar.

O QUE ACONTECEU COM A TV TUPI?

A crise da emissora começou após a morte de Assis Chateaubriand, fundador da Tupi. Em entrevista à BBC, o jornalista Rodolfo Bonventti, da Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira (Pró-TV), comentou sobre o problema.

“Quando o Chatô morreu, não deixou um herdeiro. Não havia ninguém que soubesse administrar aquele império, formado por rádio, TV, jornal e revista”, explicou ele.

Emissora foi a primeira da TV aberta no Brasil (Foto: Divulgação/TV Tupi)
Emissora foi a primeira da TV aberta no Brasil (Foto: Divulgação/TV Tupi)

O CHORO DE FUNCIONÁRIOS

No ano de 1980, a TV Tupi atrasou os salários de milhares de funcionários, e isso foi somado a outros problemas da TV Tupi, que fizeram o presidente João Figueiredo, último mandatário da ditadura militar no Brasil, assinar o decreto que extinguiu a emissora.

Mas, uma vigília feita por alguns funcionários, artistas e telespectadores fizeram visava evitar o fim do canal. Durante a transmissão que ficou no ar por 18 horas, um dos trabalhadores surgiu emicionado clamando para que o fim da emissora fosse adiado.

“Respeite nossas lágrimas, respeite nossos filhos, respeite nosso trabalho, respeite a todos nós. Não tire nossa estação do ar. Pelo amor que o senhor tem a sua mãe, senhor presidente [Figueredo]. Não deixe tirar nossa estação do ar. Respeite as nossas lágrimas, nós estamos chorando para trabalhar, nós queremos trabalhar”, disse ele.

Emissora de TV que acabou sendo obrigada a encerrar transmissões - Foto: Reprodução/Internet
Emissora de TV que acabou sendo obrigada a encerrar transmissões – Foto: Reprodução/Internet

POLÍCIA FEDERAL

Apesar do desespero de milhares de funcionários, no dia 18 de julho de 1980, engenheiros do Departamento Nacional de Telecomunicações, acompanhados por agentes da Polícia Federal, foram até a sede da TV Tupi, no 10º andar de um prédio na avenida Professor Alfonso Bovero, em São Paulo, e lacraram os transmissores. O mesmo ocorreu em sedes da emissora espalhados pelo Brasil.

COMO FOI A SAÍDA DO AR?

Assim, de forma trágica, a emissora chegou ao fim e deu adeus após 29 anos de grandes histórias. Apesar de fazer mais de 43 anos que a TV Tupi chegou ao fim, muitos fãs ainda guardam ela com carinho no coração.

The post Choro de funcionários, polícia e saída do ar: O fim escandaloso de emissora de TV aberta após 42 anos appeared first on TV Foco.

Nova lei anunciada com EXIGÊNCIA de aumento e 5 pagamentos em dezembro: 2 reviravoltas chegam do INSS

Transmissores lacrados e ordem para sair do ar às pressas: O fim do sinal de emissora de TV aberta amada